Pular para o conteúdo principal

Postagens

Destaques

O Cheiro da Roupa

O mundo louco Em que a camiseta emprestada  Devolvi As encomendas na sua casa Já estavam aqui E sem cálculo Talvez você não acredite No dia em que te vi por último Te abracei quase que sem querer Você foi, seu perfume ficou  Enquanto contava a um amigo Dizia sobre as suas maravilhas Sentia teu cheiro em minha roupa E o desfiz  Com o isqueiro Usei daqueles banhados em eugenol Abri o vinho que dediquei a nós E cai em sono, sem sonho

Últimas postagens

Uma conversa sobre Tradição

Isto não é uma pimenteira

cheguei

corpobaú

sobre Portugueses

Do decálogo inciso 7

em 22 de março de 2021, parece que foi ontem, mas foi antes:

sobre aquelas que tentei escrever

Desventada