Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2012

Lágrimas de crocodilo

Descobrir que nem só de risos se vive  Mesmo quando se deseja sorrir  A tristeza acaba chegando, involuntária.  Contradizendo tudo o que você deseja, o defeito comum de criar expectativas.  A alegria de ganhar um presente.  A emoção de ler um livro.  O efeito de um beijo apaixonado e a dor de frustrar quem se ama.  O ímpeto de abandonar um sonho, para não deixar de lado o que você tomou como um novo sonho.  Ao longo do tempo descobrimos que, nada supera a felicidade de amar alguém.  De estar com o amado e divertir-se ao lado dele.  Conhecer o que deixa o outro alegre, saber o tom da sua risada, e até umas intimidades bobas.  Rir e dar uma roncadinha no final... Coisas que são impagáveis, e que sem dúvida alguma, desejo levar comigo por toda a vida.  Nada de cruz, é com prazer que faço, que fiz e que sempre o farei.  Se preciso for, direi que meu coração é seu.  Se preciso for, digo ao mundo quem é meu.  E nada, em cima ou em baixo da Terra, substitui ou ameniza a dor de imaginar em  ficar sem você.  …

Ode a solidão

Fuja da pequena paixão
 Um petisco de tristeza
 Afaste de ti tanta solidão
 Deixe morrer num canto de incerteza

 Com um grito
 Faço um rabisco
 E insisto
 Que nada vem num chuvisco

 As grandes tempestades  trazem
 Algo mais que destruição
 Mesmo que arrasem
 Vamos então a reconstrução!

 Lamento que o amor cause mais danos
 Depois de tanto nada sobra
 Nem pés, nem panos
 E é assim que a gente dobra.


 27/11/12