Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2018

metáforas para dizer Sinceridade

protetor solar ou creme hidratante que diga ter toque pegajoso e com cheiro de água com cloro e sol (vulgo cheiro de clube). ideia que dure mais que uma pausa pro xixi. cabelos curtos que cresçam e não fiquem com cara de estrago. o que incomoda que não possa ser associado a tomar banho e caminhar, de chinelas, sobre areia ou grama serenada. bicicleta que no impulso do pedal, quando se levanta do selim, cai a corrente da coroa. objetos em bolsinha de lápis e canetas que não apontam na mesma direção. cantinho da unha para se arrancar um pedaço do dedo, como pacote de bolacha com abra aqui. word que não recupera a última atualização do documento. chute de mindinho, dói a boca do estômago. gato que mia, a noite, e não me lembre choro de criança. vento que não uive em tom de trilha sonora de filme de terror. caneca trincada que ainda é usada. cheiros que não possam ser associados ao paladar, como mentos de melancia ter gosto de xampu de melancia. preguiça de limpar os óculos e lâmpada que …

de todo modo

era bom porque nunca seríamos como os grandes casais históricos, fracassados. que são comentados como romances graciosos, de formação. nem nunca teria uma arara e uma raposa para criar. isso era evitar confusões. o mundo não haveria de ser cor-de-rosa, porque não haveria, também, quem impugnasse gênero à cor, e de certo não haveria essa classificação genérica.
também teria demorado 06 dias para ser formado o mundo, porque essa de mulher é desesperada também é conceito de macho. é a mesma forma que estabelecer, como norma, que devemos ser menores- frágeis (zinhas, claro). porém, não seríamos nós banidas do paraíso. não por deus ser mulher e saber de sororidade, mas por reconhecer que não há erro em conhecer e querer partilhar o saber.
macho, como sempre existiu, se foi erro ou necessidade evolutiva, não sei. éramos ana e eva, e eu não escolhi. 06/08/2016

de entonação

a entoação
o que muda é quase
se considerar a sina em
assina aquilo rosa
daquela que é Rose
onde capim-santo
e café é parental
mas só um tem
chá de
em tonalidade,
contrários a
olha como fala
e abaixa o tom

19 de novembro de 2016

Não é ninguém

da pessoa mais triste do mundo espera,
sem ninguém desembarcar, o choro secado
pelas mãos ou nas folhas daquilo que lê
No silêncio embargado e mudo, medita
Nada além do passado momento existiu,
as condições do existir não sendo presença
e reminiscências da vida outra que foi
mas ainda não deixou de ser, pertinente,
renitente, fala do sentir por um ninguém
e sofre
Como alguém só no mundo, inapto a ser
amor amado na lembrança de estar
em plenitude nenhuma, propor a diferença
do existir Do ser Do estar Do sobre, viver
da espera de uma época outra sendo e não
tencionando encaixar pianos nas lacunas
de cápsulas e pílulas comprimidos
diferencia as muitas vozes que sendo jarra
algodão borboleta ou ornitorrinco
a desconhecem Isabella, 08/12/2016

sabia ser indevida

Aquela boca nem sorrir sabia Um dia certamente riu, mas hoje, murcha como se mostrava, contava aquilo que escondia, o sofrimento de ter sido indevida de sentimentos e não ações
isabella, maio de 2016

20- DEZEMBRO- 2016

dos relógios que convivem
quem cede
do alongar-se das horas
quantas se adiantam
aproximar-se de sincronia
que importa
do contar do tempo
qualquer ponteiro gira
pra futuro
e não há bateria
se relógio de Sol para (i.)

botão

era, por certo, aquela camisa de mangas compridas, que depois de muito tempo sentado acaba por ter a barra toda amarrotada, que eu não sabia dela me perder. (i.)
29 de dezembro de 2016

05- JULHO- 2015

significado das coisas que só a nós
fogem do real