Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2013

Se Pudesse

Sumiria Esperaria Partiria Urgiria Deixaria Explodiria Saberia Sentiria Enlouqueci Se pudesse faria diferente. Se pudesse mandaria tudo se ferrar. Se pudesse deixaria tudo de lado pra ser florista. Quem dera ainda fazer arranjos pra funerais... casórios... batismos... Mas nunca pra que fossem dados a uma jovem apaixonada. Aliás, a algumas jovens. Pode não parecer mas estou falando sério Pode não parecer mas não falaria assim, nessa grosseria Pode ser que uma vez ou outra me irrite Ou que acabe dizendo um palavrão. Mil perdões Tudo tem que ser correto. Onde tá o negócio que te livra dum sócio? Nem tudo o que faço é ócio E não tenho bócio Me ame ou me engane Duas coisas num só, não suporto Quem falou em métrica? Quem te contou sobre a rima? Também sou sua prima! Me largue, despache! Que ninguém me ache Mas se eu pudesse... Ah, se eu pudesse!

Palavras eternizadas

 Por alguém que as quis assim  Para sempre escritas  Feitas num folhetim  Mesmo sem grandes intenções  Eternamente grafadas por palhetas  Nem por isso pretas  Eternas palavras de amor  Trazidas por corações roxos  Traduzidas pela música, com sabor  Consequentes de outras belas palavras  Ditas por àquela boca que te sondas  Bonitas e sem sombras  Palavras para serem cantadas  Eternas para se lembrar  Para serem faladas  Para se apaixonar  Eternamente apaixonada por elas  Eternamente palavras

Que se ajeita o que, tsc!

 "Calma, tudo se ajeita! Mas enquanto isso, corra atrás!"  Correr atrás de quem? Do quê?  O que se ajeita? Como se resolve? Como?  Não encontro um saída plausível  Já não tá na hora de crescê?  Tenho feito o possível  Esperar mais o quê?  O que se esperar do inesperado?  Pensei que a idade das perguntas já tivesse findado  Chega de chorar! Vai trabalhar!!  E aí? Alguém tá precisando de uma fonte insecável?  Isso aqui não acaba tão cedo.