Pular para o conteúdo principal

se João enxergasse azul




Peça de quebra-cabeça e fobia
em desejo saciável na noite
da mudez que grita a falta surda
a mistura dos corpos e questiona
todo o território russo que exila o beijo
É amor até se se nega
Um demônio impreciso
em súcubo de deus quase grego
não há resistência à tamanha
ilegalidade

todo pé-direito
escoraria suas bicicletas sinistras, rapaz


05 de Fevereiro de 2017 - xis


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mudança

Ia só copiar um antigo
Mas já pertence a um outro eu
Quem eu sou agora
Nem aquela e nem você conhecem mais
Desconstrução diária
Noite instantânea
Passam-se semanas e outro mês
A colheita de reserva ora é destino ora é consequência

Loretha Torchia

metáforas para dizer Necessidade

ao Cezar, "um texto que dura pra sempre".
as desilusões em abstruso e o tempo contado
no casco de uma tartaruga
disseram
Cigarros pela manhã, junto ao copo de café
são para além da mania, mas pela necessidade
de cagar.

eu estragaria muito mais
do que isto que deveria ser um poema
ou conto ou crônica seja ela do que for
mas  mais que de tudo isso, de amor,

porque todo mundo sabe
ele tem de romantismos mas que para muito
muito mesmo
mais além disso, Amor é feito de construção porque se
Se ama, se ama com a cabeça.

ela prega peças o tempo inteiro como quem monta um jogo
ao contrário: a cabeça entende
a racionalidade das horas e insiste
em fazer cena, chamar Condição de vida.

mas a gente sabe
que vive sozinho e nega amar
mesmo quando sim, ama e mente Preciso de você.

nada é tão difícil quanto encarar a verdade
o "des" em iludir
carrega significado positivo

(Isali - 27 a 31 de Julho de 2019)

Coerência

O pé quem moveu fui eu
Foi meu
O beijo que avançou
Os km quem contou fui eu
Foi meu
O suspiro que enterrou
O convite pro Samba foi meu
Fui eu

Ora, se tudo aqui se resumi assim
Deveria me importar com quem?
De quem esperar o desfecho?
Não sendo assim seria incoerente

Loretha Torchia